Faculdade particular ou mais um ano de cursinho?

Está em dúvida entre fazer faculdade particular ou mais um ano de cursinho? Essa é apenas uma das dúvidas que circundam a cabeça de vestibulandos.

Afinal, é difícil mesmo lidar com reprovações e toda a pressão que a escolha de uma graduação exerce.

Por isso, nós separamos algumas informações que podem te ajudar a tomar a melhor decisão. De forma que, seja possível definir o que é melhor para o seu futuro, baseado em uma reflexão mais ampla sobre o tema.

Fazer faculdade particular ou cursinho? De olho no investimento

De maneira prática, é importante conversar com a sua família e analisar a disponibilidade financeira para investir na sua formação.

Visando perceber qual das duas opções caberá no orçamento familiar, sem que o ensino superior se torne uma dívida a qual precisará ser quitada posteriormente.

Afinal, é muito mais complexo iniciar a sua carreira profissional já dispondo de uma dívida a qual será necessária quitar por conta própria.

Portanto, é interessante identificar com sua família se existe a possibilidade real de custear a faculdade particular.

Tendo em vista que, não é apenas o valor da matrícula e mensalidade que serão pagos. Uma vez que, é preciso custear transporte, alimentação, participação em eventos e muitos outros valores são necessários.

Provavelmente a resposta a respeito das finanças familiares, já define se haverá a possibilidade de escolher entre as duas opções disponíveis.

Caso a resposta seja que não existe condição de pagar pelo ensino superior, é hora de tentar algumas alternativas disponíveis.

Bolsas de estudo no ensino superior

Faculdade particular

Uma das possibilidades é que, o candidato use a sua nota do Enem para obter bolsas e descontos significativos em universidades privadas.

Em alguns casos, as universidades oferecem até 50% de desconto dependo da média desse aluno no Enem.

Justamente devido ao fato de que, as instituições buscam alunos que obtiveram boa performance na prova, para que possam integrar o corpo estudantil de sua instituição.

Dessa forma, se você prefere não tentar mais um ano de cursinho, o ensino superior fica mais acessível.

Frequentemente, as instituições particulares também lançam vestibulares para selecionar bolsistas, com descontos integrais. Portanto, é uma outra oportunidade para ficar de olho caso não tenha interesse em fazer cursinho.

Cursinho é um investimento incerto

É importante destacar que, por maior que seja seu empenho em fazer mais um ano de estudos para tentar o Enem ou outro vestibular, existe a possibilidade de reprovação.

Portanto, é interessante que o aluno tenha em mente que, é preciso se empenhar para atingir uma pontuação capaz de garantir a aprovação.

Mas que esse investimento de tempo e dinheiro pode não trazer o resultado esperado. Cientes disso, a família e o aluno precisam fazer a opção que seja mais viável para a entrada no ensino superior.

Com o objetivo de otimizar dinheiro e tempo, que são dedicados para atingir como resultado esse ingresso no ensino superior.

Faculdade particular não é necessariamente inferior

Faculdade particular

No Brasil, existe uma forte cultura de valorização da universidade pública. Justamente devido ao fato de ser um ensino gratuito e de altíssima qualidade.

Apesar disso, não significa que a faculdade privada ofereça qualidade inferior de ensino. Na realidade, a qualidade da formação na graduação está diretamente associada ao que o aluno faz com as referências que recebe.

Ou seja, se o aluno vai em todas as aulas e não anota referências ou não lê livros e artigos indicados pelo professor, esse aluno não terá a melhor performance profissional.

Podendo ser aprovado e concluir sua graduação sem que tenha sido capaz de absorver o máximo de conteúdo. E infelizmente, isso pode acontecer na instituição pública ou particular.

Justamente devido ao fato de que, o desempenho é individual e não será alterado pelo corpo docente. Por melhores que sejam os profissionais disponíveis, eles não são capazes de obrigar um aluno a se esforçar.

Portanto, cabe salientar que o preconceito com relação a qualidade de ensino da faculdade privada é algo antiquado e que deve ser revisto.

De modo que, sua rotina não seja prejudicada ou seu tempo não seja desperdiçado na tentativa de entrar em uma graduação muito concorrida na universidade pública.

Caso exista a possibilidade de se inserir no ensino superior privado, o preconceito não pode ser um limitador.

Cursinho para tentar uma vaga em medicina

Faculdade particular

Frequentemente, os alunos que buscam a aprovação na universidade pública para cursar medicina precisam fazer mais de um vestibular para obter a aprovação.

Isso ocorre devido ao baixo número de vagas para a alta demanda. O que faz com que, a concorrência dessas vagas sejam as mais altas de todo o país.

Portanto, cabe ao aluno que deseja cursar medicina em instituição pública, se dedicar acima da média.

Compreendendo que, mais um ano de cursinho pode oferecer a experiência e informações necessárias para que a tão sonhada aprovação aconteça.

Afinal, conseguir uma média muito elevada não é uma questão apenas de preparo intelectual. Sendo também uma questão de preparo emocional para enfrentar a pressão que ocorre naturalmente na semana e dia da prova.

Com as expectativas elevadas por causa do longo período de preparo, isso pode acabar influenciando negativamente na sua performance durante a prova.

Por isso, é interessante adquirir mais maturidade e entender que a preparação para o Enem não é apenas intelectual.

É preciso cuidar também de sua saúde mental para ter um resultado acima da média. Evitando que a pressão pelo resultado dificulte o seu dia de prova.

Faculdade particular através de financiamento

Uma possibilidade que poucos alunos se atentam é a de ingressar no ensino superior por meio de financiamento estudantil.

Existem programas como o Fies e o ProUni que facilitam o acesso ao ensino superior conferindo financiamento para o estudante.

Portanto, é mais uma oportunidade a ser explorada, para que a família não tenha que arcar com o custo de mais um ano de cursinho.

Afinal, não se trata apenas de dinheiro que é investido na probabilidade de ser aprovado no ensino superior público. A grande questão em jogo é o período de tempo que o candidato se dedica a essa probabilidade.

Uma vez que, havendo reprovação terão sidos dedicados dois anos de sua vida para essa tentativa. Caso o aluno e família acreditem que vale a pena esse esforço, é importante fazê-lo.

No entanto, se você chegou até aqui em dúvida por receio de investir seu tempo sem garantia de retorno, buscando outra possibilidade, o financiamento estudantil é uma delas.

É preciso assumir responsabilidades seja na faculdade particular ou cursinho

Em ambos os cenários, o aluno precisa se comprometer com seus resultados. Caso contrário, ambas as decisões podem acarretar arrependimento.

Quando o aluno opta pelo ensino superior usando financiamento, é importante que tenha consciência sobre o custo.

Tendo em vista que, após a formatura o financiamento precisa começar a ser pago. Por isso, vale a pena buscar um estágio remunerado e juntar dinheiro durante a graduação para quitar essa dívida.

De modo que, o estágio contribua para a sua formação e também para a inserção no mercado de trabalho, evitando que a dívida se acumule com o passar dos anos. De olho nas oportunidades e possibilidades, tome uma decisão que te faça feliz.

Deixe um comentário