Energéticos durante os estudos: entenda prós e contras

Usar energéticos durante os estudos para render por mais tempo é um hábito seu? Muito frequentemente os candidatos ao Enem e concursos públicos adotam o hábito de consumir energéticos, para que o rendimento durante o período de preparação seja melhorado.

As provas geralmente são com conteúdos extensos e há pouco tempo para se preparar.

É preciso otimizar cada segundo da rotina para estudar o máximo possível e se preparar para a prova. Mas será que usar energéticos durante os estudos é bom?

É preciso perceber o quanto os energéticos podem auxiliar e se eles fazem mal à saúde. Por isso, nós trouxemos algumas informações valiosas. A partir de nossos dados, é possível decidir racionalmente se vale a pena usar energéticos em sua rotina.

Energéticos durante os estudos: dormir menos e estudar mais

Pode parecer lógico que, dormir menos e estudar mais trará melhores resultados para quem deseja uma aprovação em curso ou concurso concorrido.

No entanto, esse não é o melhor caminho para quem precisa realmente aprender uma grande quantidade de conteúdo.

Quando você quer aprender algo, precisa dormir bem! A memorização das informações estudadas ao longo de um dia se concretiza no período do sono.

Portanto, não adianta estudar 12 horas e dormir menos que 5 horas. Seu aproveitamento será minimizado pela falta de descanso. O que pode arruinar a sua performance durante muitos meses, se você estiver habituado a não dormir para estudar mais.

Apesar de ser saboroso e poder ajudar em alguns dias, os energéticos não devem ser consumidos com regularidade.

Tendo em vista que, seu corpo pode se habituar e passar a precisar de doses mais elevadas da bebida para oferecer o resultado esperado.

energéticos durante os estudos

Ao que parece segundo as pesquisas, muitos brasileiros são apaixonados por energéticos. Entre 2006 e 2010 houve um crescimento de 325% no consumo desse tipo de produto, segundo dados da Associação das Indústrias de Refrigerantes e Bebidas Não Alcoólicas (Abir).

Energéticos podem causar desconforto físico

energéticos durante os estudos

Mesmo oferecendo a sensação de que o corpo não está cansado, o consumo regular de energéticos não é saudável.

O ideal é que sua rotina de estudos seja programada para acontecer dentro do horário que te permita dormir no mínimo 6 horas de sono todas as noites.

O consumo de energéticos pode ocasionar taquicardia, desconforto para respirar e até mesmo desencadear sintomas de ansiedade.

Portanto, os energéticos não devem ser parte habitual de sua rotina. Somente sendo indicados de maneira pontual, quando você dormiu, mas não está suficientemente descansado.

Afinal, o energético só será aliado para causar um estado de alerta temporário. Suficiente para estudar por algumas horas antes de finalmente dormir.

Quando o efeito do energético passa, o estado de cansaço tende a ser ainda maior que antes de consumir a bebida.

Devido ao fato de você ter levado seu corpo ao limite enquanto consumia energéticos para tentar se esforçar ainda mais.

Além disso, a composição de bebidas energéticas tende a ser agressiva para sua saúde. Geralmente o produto é um combinado de cafeína, com altas doses de açúcar e saborizantes artificiais.

Por causa dessa combinação de ingredientes, a bebida é altamente prejudicial para a saúde de quem a consome. Podendo inclusive levar ao ganho de peso excessivo, o que não é saudável de forma alguma.

Agitação causada pelo uso de energéticos durante os estudos

É interessante destacar que, para memorizar um conteúdo sua mente precisa estar concentrada no estudo dessa informação.

Algo que não irá acontecer se você consumir energéticos! Acontece que, sua mente tende a ficar agitada por causa da grande quantidade de produtos energéticos ingeridos na sua bebida.

E isso atrapalha a rotina de estudos. Ao invés de se concentrar e compreender as informações, sua mente se acelera e os resultados tendem a ser opostos aos desejados.

Mesmo que você seja uma pessoa muito disciplinada que tenta manter o foco nesse cenário, a sua capacidade de memorização estará comprometida.

Uma vez que, a bebida energética compromete a sua concentração durante o seu horário de estudo. Nos casos em que, o estudante tem alguma pré-disposição para problemas emocionais ou cardíacos, o uso de energético pode ser desastroso.

Ocasionando até mesmo uma ida a emergência médica, para controlar sintomas como a aceleração cardíaca que causa falta de ar e outros desconfortos.

Portanto, é fundamental ter muita responsabilidade quando se pretende usar energético com qualquer objetivo.

Existem substitutos mais naturais e saudáveis

energéticos durante os estudos

Atualmente, é possível encontrar com facilidade em farmácias e lojas de produtos naturais os substitutos para os energéticos industrializados.

Guaraná em pó, ginseng, chá verde e até mesmo xícaras de café são opções melhores que o uso de energéticos durante os estudos.

Tendo em vista que, esses produtos são naturais, o que faz com que a ação no corpo seja mais lenta e gradual.

Permitindo que você se sinta mais disposto ao longo do dia, mas sem o impacto negativo para a saúde que os energéticos industrializados oferecem.

No entanto, é importante ficar de olho em relação a sua saúde cardíaca. Pessoas com históricos familiares de problemas cardíacos não devem usar estimulantes em excesso.

Vale a pena investigar sua saúde para averiguar se é possível usar esses recursos de maneira saudável.

Tendo como principal objetivo, aumentar a sua disposição para manter a rotina de estudos em dia durante toda a preparação.

Evite o sedentarismo

energéticos durante os estudos

Cabe salientar que, a indisposição é um sintoma comum quando se é sedentário. Portanto, se você está em busca de uma rotina mais saudável de estudos, pode investir em praticar atividades físicas.

Uma simples caminhada de 45 minutos 3 vezes na semana, é o suficiente para melhorar a sua saúde e sua disposição física.

Contribuindo para que você tenha melhores condições de continuar estudando o dia inteiro, sem que a indisposição seja um problema.

Dormir bem, é um aspecto que deve ser respeitado durante toda a sua preparação. É durante o sono que a memória se concretiza. Por isso, dormir é fundamental para quem estuda.

Portanto, quem insiste em consumir energéticos industrializados conhecendo os riscos, deve optar por usar esse tipo de produto longe do horário de dormir.

Afinal, é comum sentir sonolência e indisposição para estudar após o almoço. Sendo um horário mais aceitável para o uso de energéticos.

Caso contrário, o produto pode desencadear dificuldade de dormir durante a noite, diminuindo consideravelmente o aproveitamento de seus estudos naquele dia.

Opte por alimentos que dão energia para estudar

energéticos durante os estudos

A alimentação é a fonte primária de energia para o corpo. Por isso mesmo, é interessante optar por alimentos que dão energia durante sua rotina de estudos.

De modo que, seja possível ter uma boa performance sem precisar recorrer ao uso de energéticos e outros recursos que não são saudáveis.

Insira em sua rotina os seguintes alimentos: chocolate amargo, nozes, água, café, chá verde, açaí e abacate. Com o objetivo de aumentar a sua disposição e energia para que possa estudar em todos os horários que são necessários.

Dessa forma, sua saúde e performance estarão alinhadas para gerar o melhor resultado para seu desempenho nos estudos.

Afinal, a preparação para sua aprovação não pode ser meramente intelectual. É preciso cuidar de todos os aspectos para se sair bem no dia de sua prova. E cuidar da sua saúde é um hábito importante para toda sua vida.

Ao eliminar o consumo de energéticos industrializados como um hábito, você estará cuidando melhor de sua saúde. Além disso, agora você já conhece outras opções mais saudáveis para ter energia o dia todo.

Deixe um comentário